Flacidez

Imprimir
PDF

A flacidez pode ser entendida pela redução do tônus, seja de muscular ou de pele.

1. Flacidez de pele advém da redução progressiva das fibras elásticas e colágeno presente na derme.
2. Flacidez muscular se dá tanto pelo envelhecimento como principalmente pela falta de atividade física ou falta de uso de um determinado grupo muscular.

Tratamentos :
Radiofrequência, Corrente Russa, Intradermoterapia com DMAE 

A Flacidez Muscular:

Valor dos Exercícios Para a Forma Corporal

A relapidação da forma corporal perdida necessita de muitas sessões na clínica. As técnicas de  Infiltração Local de Fármacos , Endermologia, Drenagem Linfática , Mioestimulação , Ultra-som , Subcisão  fazem parte do arsenal médico e são usadas dependendo do caso . Mas só medidas médicas não são suficientes. A participação ativa do paciente,  se reeducando para a alimentação e realizando  exercícios é muito importante. O que na verdade dá forma ao corpo é o músculo e não a gordura. Para ter linhas harmônicas os músculos tem que apresentar uma quantidade e tônus (firmeza) corretos.

Para uma boa proteção cardiovascular é necessário apenas andar  rápido, sem parar, diariamente, por uma média de 45 minutos. Entretanto, para se ter resposta na forma do corpo,  só andar não é suficiente, é necessário malhar e muito. A verdade é que para se ter um corpo atlético é necessário ser um atleta. Se ainda não existe excesso de gordura, celulite ou flacidez , apenas os exercícios e boa alimentação  são suficientes. Mas, se a Celulite e  a Gordura Localizada já estiverem presentes, são necessários, além dos exercícios,  os tratamentos médicos.

Os exercícios e os “homens e mulheres das cavernas”

Vamos lembrar a natureza evolutiva do corpo humano e considerar que se a nossa consciência e cultura são modernos, o subconsciente e as nossas reações básicas são pré-históricas. O efeito do exercício ocorre porque o corpo reage à eles como se fôssemos "Homens das Cavernas". Em um cenário pré-histórico, se um homem  corre todos os dias é porque está procurando a caça ou está sendo a caça e precisa fugir. O corpo, adaptado pela evolução das espécies,  responde. Ocorrem mudanças no organismo que facilitam a mobilização das gorduras e dão mais força (aumento dos músculos) e ânimo ( aumento da energia). As gorduras diminuem porque são consumidas e diminuindo o peso fica mais fácil correr para caçar ou fugir. A energia aumenta ás custas de um aumento dos corpúsculos produtores de energia (mitocôndrias). A atividade física, por este mecanismo, provoca diminuição do tecido gorduroso, aumento dos músculos e da produção de energia. Esse efeito, chamado “efeito do esforço” só ocorre, se houver repetição ao longo do tempo, pelo menos 3 a 4 vezes por semana. Se não houver repetição o corpo interpreta que essa situação é fortuita, não representando uma mudança real, e continua à trabalhar acumulando gordura e não produz musculos e aumento da energia.

Os homens e mulheres modernos se quiserem ter  massa muscular, boa forma, reserva cardio-pulmonar e energia, tem que imitar as condições pré – históricas e fazer atividade física frequentemente. O corpo responde diferentemente aos diversos tipos de exercícios. Como regra geral todos são bons, mas alguns são mais eficientes para um determinado objetivo.

Aeróbicos e Anaeróbicos

Imagine que um corredor faça uma prova de 100 metros,  que um campeão consegue em menos de 10 segundos. Não é necessário respirar muito, porque em 10 segundos mal dá tempo. O que esse atleta precisa é de muita força nas pernas, em outras palavras músculos, e não precisa tanto de oxigênio, por isso este tipo de exercício é chamado anaeróbico. Já um corredor de longas distâncias, como um maratonista, precisa ter uma capacidade do coração e do pulmão muito boa, porque vai exercitar por várias horas, precisa de muito oxigênio e não é necessário muito músculo e este tipo de exercício então, é chamado aeróbico. Os exercícios anaeróbicos, como a musculação por exemplo, são muito bons para formar músculos, mas desenvolve pouco o coração e o pulmão. Já os exercícios aeróbicos, como nadar, andar, correr, andar de bicicleta são ótimos para desenvolver a capacidade cardio-respiratória. Também formam músculos, principalmente a natação, mas não tanto como os chamados exercícios localizados ou musculação. O ideal é a combinação dos dois tipos de exercício. Uma  associação ótima é natação e musculação.

Para quem quer melhorar a forma, a combinação de uma atividade aeróbica com musculação é a mais eficiente, mas não esqueça que a repetição da atividade à intervalos pequenos é muito importante. Os esportes coletivos e o tênis tem ótima ação em consumo de calorias e portanto perda de peso , mas são insuficientes para obter  efeito cardiovascular e forma corporal.

Fazer exercícios traz de  agradável a boa forma do corpo e traz de útil saúde. Então é hora de malhar, sem preguiça ou medo. Uma boa orientação é imprescindível e se a idade for mais avançada, é necessária avaliação médica antes de começar