Acne - Cicatriz de Acne

Imprimir
PDF

A acne incomoda o homem desde a antiguidade. É fato que, no túmulo do Rei Tutmés , no Egito, foram encontrados registros de fórmulas e receitas que ele utilizara para tratar de suas "espinhas".

A acne é considerada a alteração dermatológica mais comum nos adolescentes, afetando cerca de 80% dos jovens. Admite-se que, a cada ano, milhões de jovens no mundo inteiro apresentam algum grau de acne. Segundo Kligman , 15% dos adolescentes apresentam acne clínica("acne major") e 85% acne fisiológica("acne minor"). Costuma ser doença auto-limitada e, na maioria das vezes, a evolução é favorável, sem tratamentos particulares. No entanto, num grande número de pacientes, o acometimento de predominância facial é suficientemente importante para justificar um tratamento com controle médico. Em uma pequena parcela dos casos, a evolução da acne pode ser prolongada e marcada pela superposição de lesões nódulo-císticas, supurativas, crônicas e recidivantes, podendo persistir acima dos 20 anos. Essas formas costumam acarretar um prejuízo estético maior, com risco de cicatrizes indeléveis e de severas repercussões sobre a vida afetiva, social e profissional. Existem ainda formas raras que comprometem o estado geral, como é o caso da acne fulminante, que pode acarretar complicações reumatológicas, septicêmicas ou leucemóides.

A tendência para desenvolver acne é herdada, como o são a atividade e o tamanho das glândulas sebáceas, a seborréia e a tendência para poros abertos. Não há, entretanto, um modo único de herança. Acredita-se que haja uma herança autossômica com expressão variável e a acne pode ser uma doença poligênica.

Frequentemente, observa-se agravamento da acne com o estresse emocional. Entretanto, a relação causa-efeito é difícil de ser explicada. Além de níveis aumentados de andrógenos adrenais, os portadores de acne também mostram responsividade adrenocortical aumentada à estimulação exógena. Então, é possível, mas não certo, que o estresse agrave a acne nestes pacientes.

O aspecto da acne

As lesões de acne localizam-se particularmente na face, no dorso e na região peitoral, embora ocasionalmente possam ocorrer lesões disseminadas. Estas são as áreas de pele que contêm mais glândulas sebáceas, o que ajuda a explicar a localização clínica da acne.

Cicatriz da Acne

O tratamento de cicatrizes de acne é bastante complexo. Primeiro é necessário estar com a doença fora de atividade. Depois, cada cicatriz é avaliada individualmente.

Tratamento das lesões residuais (Marcas)
Existem vários recursos para se atenuar as marcas deixadas pela acne, mas a melhor maneira de manejar as lesões residuais é prevenir o seu surgimento através da instituição precoce do tratamento adequado. É necessário que primeiro se obtenha controle da acne, para, então, após a avaliação individual de cada caso, um plano terapêutico específico possa ser instituído. Entre as opções de tratamento, pode-se citar a subcisão, microenxertos de pele, exérese da cicatriz, peeling químico e dermoabrasão e laser fracionado (CO2, Erbium).

A cada dia, novas opções estão sendo disponibilizadas para o tratamento das lesões ativas e residuais da acne.